Buscar
  • institutoamesuamente

Escrevendo para manter a saúde mental

Já existem estudos que apontam efeitos positivos da escrita em nossa saúde mental. James W. Pennebaker, PhD do departamento de psicologia da Southern Methodist University de Dallas, afirma em seu livro Opening Up by Writing It Down: How Expressive Writing Improves Health and Eases Emotional Pain” (sem tradução para o português) que a escrita tem um papel importante na hora de curar as feridas emocionais, aumentar a sensação de bem-estar, minimizar o estresse e melhorar os relacionamentos.


Porém, apesar dos benefícios psicológicos consistentes, nem todos os pesquisadores concordam sobre o porquê a escrita de fato auxilia a nossa saúde mental. O que se sabe até o momento é que reprimir emoções pode levar ao sofrimento psicológico e, como a escrita é uma forma segura, gratuita e confidencial de extravasá-las, ela acaba sendo uma excelente ferramenta para trabalhar essas emoções.

Escrita, autoconsciência e saúde mental


Mais do que colocar as emoções no papel, a escrita é uma maneira de trazer consciência e conhecimento sobre o modo como sentimos e interagimos com o mundo. Com isso, ela acaba sendo um recurso chave para cuidar da saúde mental.


Segundo os pesquisadores, a escrita acaba promovendo uma espécie de reconhecimento sobre como nos sentimos e reagimos. Através dessa consciência, passamos a ter mais clareza sobre os nossos comportamentos, sentimentos, aquilo que nos motiva, crenças e valores.


O desenvolvimento da autoconsciência promove inúmeros benefícios. Através dele nos tornamos mais confiantes, reconhecemos nossas forças e fraquezas e passamos a aceitar o outro com maior facilidade. A autoconsciência também é fundamental para exercer o autocontrole e tomar decisões melhores, baseadas em nossos objetivos a longo prazo.


Quando se trata de cuidar da saúde mental, desenvolver a autoconsciência também é algo essencial. Afinal, quanto mais autoconscientes dos nossos sentimentos e emoções, mais recursos temos para administrar o estresse, a ansiedade e os medos. A autoconsciência, portanto, nos ajuda a equilibrar nosso estado emocional, especialmente quando estamos diante de situações complexas.

A escrita como recurso

Todos nós sabemos que a escrita tem múltiplas finalidades. Você pode tanto escrever uma mensagem para um amigo no WhatsApp, como escrever um artigo para um livro. Em ambos os casos, a escrita cumpre seu objetivo. Já quando analisamos a escrita enquanto recurso para cuidar da nossa saúde mental, algumas técnicas são bastante utilizadas e podem fazer a ponte entre a autoconsciência e as nossas emoções.


Escrita expressiva

A escrita expressiva é uma técnica simples e acessível a qualquer pessoa. Utilizada por alguns terapeutas, essa técnica nos convida a escrever sobre nossos pensamentos e sentimentos relacionados a um evento estressante. Expressar em palavras uma vivência difícil ajuda a processar algo que foi emocionalmente traumático. Nesse artigo, Stephen Lephore aponta que houve um aumento de autoconsciência entre os participantes, reduzindo, em última análise, os sintomas depressivos, pensamentos ansiosos e o estresse.


Escrita reflexiva

Escrever de forma reflexiva exige que o indivíduo faça perguntas a si mesmo e se mantenha aberto, curioso e analítico. Assim como outros tipos de escrita terapêutica, ela pode aumentar a autoconsciência, ajudando a pessoa a aprender com suas experiências e interações. Ela também pode melhorar as relações profissionais e pessoais, bem como, o desempenho no trabalho, que são indicadores-chave de uma boa saúde mental. A escrita reflexiva é usada regularmente em ambientes profissionais.


Escrita criativa

Poemas, contos, novelas e romances são considerados formas de escrita criativa. Normalmente, esse tipo de escrita, em vez da memória, recorre a recursos literários como imagens e metáforas para transmitir significado. A escrita criativa também pode empregar a imaginação.


Escrever de forma criativa oferece uma maneira única de explorar pensamentos, sentimentos, ideias e crenças. Por exemplo, você pode escrever um romance de ficção científica que represente suas preocupações sobre a mudança climática ou uma história infantil que explique suas crenças sobre a amizade. Você pode até escrever um poema sob a perspectiva de uma coruja como forma de representar a sua insônia.


Escrever de forma criativa sobre experiências desafiadoras, como o luto, por exemplo, também pode oferecer uma maneira de expressar aos outros algo que você acha muito complicado ou difícil de dizer diretamente.


A escrita criativa encoraja as pessoas a escolher suas palavras, metáforas e imagens de forma que realmente demonstre o que estão tentando transmitir. Essa tomada de decisão criativa pode levar ao aumento da autoconsciência e da autoestima, bem como à melhora da saúde mental.


A autoconsciência é um componente essencial para uma boa saúde mental e a escrita é uma ótima maneira para desenvolvê-la. Então, por que não reservar um tempo para escrever seus sentimentos sobre um evento particularmente estressante que aconteceu durante a pandemia? Ou sobre uma situação de trabalho difícil e refletir sobre o que você aprendeu com ela? Enfim, escrever não requer muitos recursos e pode ser um ótimo começo para trazer mais equilíbrio entre as emoções, a mente e o dia a dia.


Gostou de saber como a escrita pode contribuir para a sua saúde mental? Confira também como a meditação e o mindfulness são ótimas ferramentas para você cuidar da mente!


176 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo