Buscar
  • institutoamesuamente

Como manter a saúde mental das crianças durante a quarentena

Atualizado: Abr 9



O surgimento da pandemia com o novo tipo de coronavírus (COVID-19) tem levado a muitas mudanças no nosso dia a dia. Diante desse cenário atual e a necessidade do chamado “isolamento social”, surge a necessidade de refletirmos sobre todos as pessoas envolvidas em seus diferentes ciclos de vida. A criança, desde muito pequena, não está isenta desses impactos: a vida em um espaço restrito, as escolas fechadas, os parques e passeios suspensos, o contato com os familiares e amigos que não ocorrem mais como antes. Além disso, é possível observar pais, mães e responsáveis preocupadas(os), assombradas(os) com seus medos e angústias, com dificuldades para dar conta de seus próprios sofrimentos e inseguranças… O que fazer?

A Organização Social de Saúde recomenda:


1. Ajude as crianças a expressarem, de forma positiva, seus medos e ansiedades. Cada criança tem sua própria maneira de fazê-lo. Algumas vezes, a atividade criativa, jogos e desenhos podem ajudar. As crianças se sentem melhor e mais aliviadas quando podem comunicar os sentimentos num ambiente de apoio.

2. Mantenha as crianças perto de seus pais e familiares caso seja seguro para elas. Evite a separação deles. Caso uma criança tenha que ser retirada de seus pais ou tutores, assegure-se de que ela será cuidada por outra fonte como assistentes sociais ou equivalentes e cheque a situação da criança regularmente. Ainda mais, certifique-se de que durante o tempo da separação o contato com os pais ou tutores seja feito duas vezes ao dia por chamadas de vídeo ou outra forma apropriada à idade da criança.

3. Mantenha as rotinas familiares sempre que possível e crie novas rotinas principalmente com as crianças em casa. Pense em atividades lúdicas e pedagógicas para fazer com elas. Sempre que possível, incentive as crianças a continuarem brincando e se sociabilizando com os outros, mesmo que somente na família por causa do distanciamento social no momento. A Neurosaber, listou algumas sugestões de atividades. 4. Em estresses e crises é normal para a criança buscar mais os pais e exigirem mais deles. Fale com seus filhos sobre o covid-19 de forma honesta e apropriada à idade deles. Se eles tiverem preocupações, o fato de falar sobre elas pode ajudar a baixar a ansiedade das crianças. Elas observam os pais, as emoções no ar e tiram daí seus mecanismos para lidar com as próprias emoções da melhor forma nesses momentos difíceis.


Veja mais dicas para cuidar da sua saúde mental durante a pandemia na nossa cartilha neste link.


Por fim, é importante ter em mente que, se o momento atual é estressante para os adultos, é ainda mais difícil para crianças e adolescentes. Como seu sistema cognitivo e emocional não está plenamente desenvolvido, a maneira pela qual enfrentarão o problema dependerá em grande parte da conduta e manejo dos pais. A depender do tempo e da extensão do isolamento social, conflitos variados no contexto familiar podem surgir. Paciência e clareza de pensamento certamente auxiliarão os pais a contornarem as situações difíceis.


Se você sente que está ansioso e precisa de apoio lidar com algum sentimento, o psicólogo é profissional indicado para ajudar a lidar com estas e outras situações. A saúde mental é uma parte integrante da saúde; na verdade, não há saúde sem saúde mental: #AmeSuaMente.

Acompanhe nossas redes, estamos no Instagram e no Linkedin. Faça parte desse movimento e use a hashtag #AmeSuaMente.



0 visualização

Instituto Ame Sua Mente

Rua Marselhesa, 642

Vila Mariana, São Paulo, SP
CEP: 04020-060

©2019 por Ame sua mente. Criado com Wix.com